no title has been provided for this book
Em A Lenda de Candyman, em um bairro pobre de Chicago, a lenda de um espírito assassino conhecido como Candyman (Tony Todd) assolou a população anos atrás, aterrorizando os moradores do complexo habitacional de Cabini Green. Agora, o local foi renovado e é lar de cidadãos de alta classe. O artista visual Anthony McCoy (Yahya Abdul-Mateen III) e sua namorada, diretora da galeria, Brianna Cartwright (Teyona Parris), se mudam para Cabrini, onde Anthony encontra uma…

Quando uma produção traz o nome de Jordan Peele você já espera coisa boa, estou errado? A Lenda de Candyman é o novo filme produzido e roteirizado pelo cineasta, mas quem dirige é Nia DaCosta. A Lenda de Candyman é uma continuação do filme de 1992, porém não é necessário ter visto este filme, já que esse aqui explica muito bem os acontecimentos anteriores, mas caso você tenha assistido ao primeiro filme será um deleite a mais, com toda certeza a história deste filme ficará mais rica para quem já viu o filme antigo.

A abertura deste filme é sem dúvidas uma das mais bonitas que já vi, a forma que é filmada dando a entender que você esta vendo um espelho ou está de cabeça para baixo é muito bem feito. As atuações também não deixam a deseja, Yahya Abdul-Mateen II se entrega de verdade. O filme encontra o seu maior problema na sua montagem. Ao assistir A Lenda de Candyman pareceu que o filme era bem maior, mas durante a edição muito foi recortado, deixando assim então o roteiro com alguns furos e algumas cenas que não conversam umas com as outras.

As cenas das mortes são muito bem feitas, fiquem bem atentos a todos espelhos do filme. A cena do banheiro é um das mais legais, mas como eu disse anteriormente, algumas cenas são confusas, e nesta cena por mais que ela seja muito boa, ela não faria falta se tivesse sido removida, até mesmo a mensagem sobre racismo que ela tenta passar fica deslocada. Claramente deixaram essa cena apenas por causa da sequência de mortes.

A Lenda de Candyman traz assuntos relevantes como bullyng, violência policial e racismo, além de trazer uma boa visão sobre arte, fazendo uma boa discussão sobre os assuntos mesmo que em alguns momentos meio confusos como a cena que citei e o terceiro ato do filme. A Lenda de Candyman é um bom filme, mas que tinha tudo para ser melhor ainda.