no title has been provided for this book
Matrix: Resurrections é o novo filme da franquia Matrix, continuando a saga de Neo (Keanu Reeves) em sua busca pela libertação das pessoas aprisionadas mentalmente pelas máquinas. Se passando 20 anos após os acontecimentos de de Matrix Revolutions, Neo vive uma vida aparentemente comum sob sua identidade original como Thomas A. Anderson em São Francisco, Califórnia, com um terapeuta que lhe prescreve pílulas azuis para neutralizar as coisas estranhas e não naturais que ele ocasionalmente vislumbra…

Matrix é uma das franquias de filme que é de suma importância para o mundo do entretenimento e do audiovisual, até hoje diversas outras franquias ainda bebem do suco que foi feito em 1999 chamado Bullet Time. Agora em Matrix Resurrection a franquia é atualizada e relocada para o tempo em que vivemos hoje, mas sem abandonar o que foi criado na trilogia original. Matrix Resurrection é um filme que incomoda, lhe faz refletir e, particularmente a cada momento em que penso mais sobre ele, mais eu gosto.

O roteiro é o que mais me chamou atenção. Todo o texto é trabalhado para lhe responder as perguntas antes mesmo de você pensar em perguntar. Alguns conhecimentos novos que são apresentados, podem até ficar meio rasos em alguns momentos, mas caso o filme venha ter uma continuação, coisa que provavelmente foi pensando, podem ser mais explorados, ou até mesmo em mídias diferentes, como jogos, quadrinhos, livros, etc. O filme está a todo momento conversando com o espectador sobre o quanto estamos cada vez mais presos e alienados ao que nos é mostrado e criado para a gente consumir, nos deixando em uma zona de conforto totalmente ilusória e superficial.

Ao mesmo tempo que o roteiro é o que há de melhor em Matrix Resurrections ele pode ser o que mais atrapalha, em alguns momentos por conta da necessidade de está sempre nos explicando o que aconteceu e o que está acontecendo o filme fica enfadonho e chato. Outra falha é quando tenta fazer algumas piadas, algumas funcionam, mas muitas parecem forçadas demais. A ação do filme é de longe o ponto mais fraco do filme, tendo apenas uma luta realmente legal, as demais ficam genéricas e sem graça.

Matrix Resurrections expõe na nossa cara o quanto a internet hoje funciona em relação a alienação e como as pessoas são facilmente manipuladas para defender algo, agindo completamente como efeito manada, cegas em propósitos alheios, totalmente distantes de seus próprios propósitos. Matrix Resurrections é uma sátira do que foi um dia, para que possa justamente conversar com tudo o que vivemos hoje. A eterna necessidade de criar algo novo a partir de algo que um dia deu muito certo, pode funcionar, mas pode também dar muito errado.

Co-Fundador do Studio Cabeçalho, fundador do Site Cabeçalho, Apaixonado por cinema e audiovisual, mas que realmente sempre quis ser o Power Ranger vermelho.